quinta-feira, 8 de julho de 2010

Mensagem

TRANSLATOR




















SABER VIVER






Não sei...


Se a vida é curta


Ou longa demais pra nós,


Mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se


não tocarmos o coração das pessoas.






Muitas vezes basta ser:


Colo que acolhe,


Braço que envolve,


Palavra que conforta,


Silêncio que respeita,


Alegria que contagia,


Lágrima que corre,


Olhar que acaricia,


Desejo que sacia,


Amor que promove.






E isso não é coisa


de outro mundo.


É o que dá sentido à vida.


É o que faz com que ela


Não seja nem curta,


Nem longa demais,


Mas que seja intensa,


Verdadeira, pura...


Enquanto durar.






(Cora Coralina

terça-feira, 11 de maio de 2010

Trabalho Maravilhoso de "Narsico Ceramista"

Palavras de Narciso:
Segue aí uma foto de um vidrado turqueza. A técnica de vidrado é por vertimento. Gosto desta técnica, ela tem a ver comigo. Controle do movimento e rapidez no trabalho. Tenho essa tendência em pesquisar, errar, errar para ir aprimorando o movimento, a rapidez.Por isso, é comum que eu quebre uma quantidade de peças, depois de não gostar do resultado, para buscar a finalização do movimento e, assim, chegar naquilo que me interessa. Esse vidrado, turqueza, é feito com uma base alcalina. A basa alcalina é com bicarbonato de sódio, com um pouco de borax. Na verdade os ceramistas artesanais, artísticos, tem pouca possibilidade de comprar uma frita de baixa temperatura, alcalina, pronta para usar. Como alternativa, usamos o CMF-096 que se encontra em todas as lojas de materiais cerâmicos. Como esse vidrado é transparente, na verdade ele é uma base alcalina. Seu ponto de fusão é 980 graus centígrados. Para obter o resultado da fotografia, usei 14% de óxido de estanho SnO2 e 3% de óxido de cobre Cu2O.


Quando o óxido de cobre é usado em base alcalina a sua coloração resultante é o turqueza e o tom depende da concentração desse óxido de cobre. O óxido de estanho é para opacificar o esmalte. Para que aparecesse esse escuro nas partes não vitrificadas eu passei óxido de cobre diluído em água, com um mínimo de CMF-096, só para aderir o óxido de cobre e dar essa coloração escura, para efeito contrastante com o vidrado. Depois de passar o óxido de cobre, retirei o excesso com esponja úmida.

Como o óxido de estanho aumenta a temperatura de fusão e para dar mais brilho ao vidrado,fiz a queima a 1050 graus centígrados, com patamar de 20 minutos. O resultado é esse!

Se a base fosse plúmbica, a coloração do vidrado seria verde

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010